quinta-feira, 13 de janeiro de 2011




Vaga...


Por onde vaga o vagalume?
Será que vaga ou se deixou aprisionar em um cesto
de ilusões cinzentas?
E, se vaga, ainda estará aceso o seu lume?
Por onde vaga o vagalume?
Ou vago eu, em ilusões perdidas nos verões passados?
No vago que se agiganta em meu íntimo,
restam fósseis de uma historinha tonta
em que protagonizavam entorpecidos
a mariposa e
o vagalume.


Erika Ribeiro


2 comentários:

  1. is very good tia pok.

    ResponderExcluir
  2. Adorei. vc é sucinta em suas ideias e traz uma densidade muito intensa em suas poucas palavras. Se puder e quiser, visite o meu blog: http://cronicasdaescola.blogspot.com.br/
    abraços

    ResponderExcluir